top of page
  • Patricia Adnet

Comprar Compulsivo


O transtorno do comprar compulsivo ou oniomania (do grego, onios = à venda; mania = mania) é atualmente classificado como um transtorno do controle do impulso não especificado. É um distúrbio crônico e possui como característica o ato de comprar compulsivamente, ou seja, a pessoa não consegue resistir às compras, levando-a a repetição do comportamento que prejudica a ela mesma.

Esta repetição inicia-se com preocupações frequentes ou impulsos para comprar que são vivenciados como irresistíveis, intrusivos e/ou sem sentido. As compras são realizadas com valores mais altos do que podem ser pagos, são gastos com itens desnecessários ou são feitas por um período de tempo além do pretendido. Por gastar muito tempo, interferir no funcionamento social ou ocupacional do indivíduo e trazer grandes problemas financeiros, o comprar compulsivo gera imenso sofrimento não só para quem o faz como para seus familiares.

Pessoas com este transtorno possuem um nível de ansiedade que parecer reduzir somente no momento da compra. Contudo, o comportamento aumenta cada vez mais o estresse, pois os efeitos, a longo prazo, das compras só aumentam, gerando um círculo vicioso. O que ocorre é a intensa urgência ou o desejo de comprar sem o devido controle sobre as compras. É importante também assinalar que há diferenças entre as compras normais das descontroladas. A distinção não é feita com base na quantidade de dinheiro gasto, mas na extensão da preocupação, no nível de angústia pessoal e no desenvolvimento das consequências. Muitas pessoas comprarão em demasia, mas com o foco em situações especiais como aniversários, mas o gasto excessivo episódico por si só não se constitui em evidência para confirmar um diagnóstico de comprar compulsivo.

O uso do cartão de crédito pode ser o fator mais importante para a manutenção do comportamento. Muitos indivíduos relatam que o acesso a cartões de crédito, dinheiro, catálogos de lojas ou programas de compra pela TV são os estímulos que disparam o comportamento de comprar. As emoções também são relatadas como capazes de aumentar a propensão por comprar e variam em positivas e negativas. Dentre as negativas encontram-se a tristeza, a solidão, a raiva, a frustração, sensação de dor e irritabilidade. Já as positivas, estão felicidade e alegria, além da sensação de poder.

As causas para este transtorno ainda não estão definidas e ao que se evidencia mais de 6% da população adulta seguem as características do comprar compulsivo. Sugere-se que 80% dos compradores são mulheres, porém isto deve ser melhor investigado devido à cultura em que o indivíduo está inserido.

O tratamento para o comprar compulsivo ainda merece ser avaliado para aprimorar sua eficácia. Psicólogos, principalmente sob a abordagem cognitivo-comportamental, já possuem programas mais específicos para ajudar estas pessoas a lidarem com o descontrole para comprar, a manejarem seus pensamentos e sentimentos relacionados ao ato e, consequentemente, se sentirem cada vez mais capazes de levarem uma vida equilibrada e de acordo com as suas possibilidades.

4 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page